Paróquia Santo Antônio de Pádua realiza Curso da Campanha da Fraternidade

sexta-feira, 13 de maio de 2011

A nossa Paróquia teve o privilégio de receber o missionário João Rezende nos dias 08 e 09 de Março, ministrando o curso sobre a Campanha da Fraternidade 2011 na Paróquia Santo Antônio de Pádua. Tivemos a presença de 34 pessoas. O número foi pequeno considerado o tamanho da Paróquia, mas foi significativo.
A quaresma é um tempo forte de conversão, de graça e salvação. É uma preparação intensa para o momento de angústia, de sofrimento, e perdas de toda espécie. A natureza agredida séculos após séculos através de desmatamento, queimadas, poluição dos nossos rios, nascentes, solo e ar. Agora o que sentimos e o que vemos? Desequilíbrio total. Catástrofe de todo tipo. Enchentes arrastando parte do planeta, secas em algumas partes, calor insuportável, montanhas de lixo que o ser humano produz em nome de uma economia de mercado que coloca o lucro acima de tudo e alimenta o consumismo insaciável.
O uso de agrotóxo desmedido contamina os alimentos, as águas e produz doenças. A natureza deixa de ser lugar da vida para tornar-se um recurso a ser explorado até acabar. O resultado disto é que perdemos os valores básicos no relacionamento com a natureza. O ser humano passou a valer pelo que produz. Não se realiza como pessoa, pois tem se tornado um meio para se alcançar um fim. Muitas vezes não se relaciona por ser usado.
Nas reflexões que a Palavra de Deus nos proporcionou nesses dois dias chegamos a uma conclusão. Existe uma distância muito grande entre o que falamos e a nossa prática. Para o cristão, o cuidado com o meio ambiente não é apenas uma questão ecológica, mas é uma exigência da Fé comprometida com o projeto de Criador de Deus. Não podemos continuar transformando o Planeta Terra num almoxarifado de nossos interesses.
Em todas as comunidades de nossa Paróquia, na Semana das Dores, acontecerá a Semana da Fraternidade. Todo cristão é convocado para participar destas reflexões. Temos que unir nossas forças para fazer essa transformação em favor da vida, buscando um consumo “consciente”.
A sustentabilidade deve ser ecologicamente correta, economicamente viável e socialmente justa. Toda omissão é uma valiosa ajuda no avanço dos problemas. Leva ao descaso, ao comodismo e ao desinteresse. Diante da Omissão dos bons, Luther King dizia: “O que mais me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”.
Leonor Maria de Souza Azevedo
Comunidade São João Batista
 
Paróquia de Santo Antônio do Manhuaçu | by TNB ©2010